CUIABÁ

BRASIL

Beneficiários podem acessar calendário de pagamentos e outras informações através de aplicativo

Publicado em

BRASIL


Como forma de ampliar o acesso do cidadão ao Auxílio Brasil, o Governo Federal disponibilizou aplicativo para que a população possa acessar informações de forma eficiente e mais rápida sobre o programa, que foi lançado na última quarta-feira (17/11).

O aplicativo Auxílio Brasil substitui a antiga plataforma do Bolsa Família. Quem já possui o antigo aplicativo pode atualizá-lo para a nova versão através da loja de aplicativos do celular. Para quem ainda não tem a ferramenta, ela está disponível para download em IOS e Android.

A plataforma permite consulta às parcelas e valores do benefício, receber mensagens e informações sobre o programa, além da possibilidade de consultar o calendário de pagamentos.

Como acessar

Após instalar o aplicativo no celular, basta abrir a plataforma e clicar em “Acessar”. É possível entrar na ferramenta de duas formas:

-Utilizando a senha do aplicativo Caixa Tem;

-Ou com a senha que já era usada no aplicativo do Bolsa Família, do FGTS, Trabalhador ou, ainda, a cadastrada no aplicativo Auxílio Brasil.

Caso não tenha senha de acesso é necessário fazer o cadastro. Confira o passo a passo e os critérios para a criação de senha aqui.

Leia Também:  Moradores da Favela do Moinho derrubaram muro para construção de rota de fuga em caso de incêndio

É importante que, antes de baixar o aplicativo em seu celular, o usuário verifique se o desenvolvedor do app é a Caixa Econômica Federal.

Outros canais

As famílias que recebiam o antigo Bolsa Família pelo aplicativo Caixa Tem ou em conta Poupança Digital, receberão o Auxílio Brasil na mesma modalidade de pagamento e poderão continuar movimentando seu benefício por estes canais. Serviços como pagamento de boletos e contas de água e luz, transferência de valores, compras com cartão virtual e QR Code, além de saque sem cartão continuarão disponíveis. Além disso, o Caixa Tem trouxe uma novidade que é a consulta aos valores e parcelas do Auxílio Brasil.

Além de aplicativos, os beneficiários do Auxilio Brasil contam com outros canais para saque e consulta de informações: terminais de autoatendimento, unidades lotéricas, correspondentes Caixa Aqui, além das agências da Caixa Econômica Federal. São 4.267 agências e postos de atendimento, 27.206 terminais de autoatendimento, 13.393 casas lotéricas e 2.655 correspondentes bancários.

“No caso do Auxílio Brasil, vamos pagar tanto nas agências quanto da parte do Caixa Tem. As pessoas podem receber em qualquer um dos dois canais, seja digital, que temos 109 milhões de contas correntes, quanto nas agências, são ao redor de 4.200 pelo Brasil, além de 13 mil lotéricas”, ressaltou o presidente da Caixa, Pedro Guimarães.

Leia Também:  Empresa de celulose apresenta 24° pedido de nova ferrovia

Em novembro deste ano, o Auxílio Brasil será pago a 14,5 milhões de famílias. “O Auxílio Brasil é um fortalecimento da política de transferência de renda juntando vetores de transformação social. Esse novo programa chega fortalecido, inclusive tem uma quantidade maior de beneficiários e busca cada vez mais interligar políticas públicas”, ressaltou o ministro da Cidadania, João Roma, sobre o programa social que é destinado a famílias em situação de pobreza e de extrema pobreza.

Calendário de pagamentos

Nessa terça-feira (23/11), o Auxílio Brasil será pago para os para beneficiários com Número de Inscrição Social (NIS) com final 5. As datas seguem o modelo do Bolsa Família, que pagava os beneficiários nos dez últimos dias úteis do mês. Sábados e domingos não entram no calendário.

Fonte: Brasil.gov

COMENTE ABAIXO:

Propaganda

BRASIL

Brasil registra mais de 250 mil novas vagas de emprego formal em outubro

Publicados

em

Por


Brasil registra mais de 2,6 milhões de novas vagas de emprego formal de janeiro até outubro de 2021. Só no mês de outubro, foram registradas 253.083 novas vagas com carteira assinada. Os dados são do Novo Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Novo Caged), e foram divulgados na terça-feira (30/11) pelo Ministério do Trabalho e Previdência.

O setor de Serviços foi o melhor avaliado em outubro, com a geração de mais de 144,6 mil novos postos de trabalho formais. As novas vagas no setor se concentram, principalmente, nas atividades de informação, comunicação e atividades financeiras, imobiliárias, profissionais e administrativas (71.258). As atividades de alojamento e alimentação (32.861), administração pública, defesa e seguridade social, educação, saúde e serviços sociais (14.338) também se destacaram.

Com saldo de 70,3 mil postos, o setor de Comércio foi o segundo que mais cresceu no período, seguido pelo setor de Indústria, que teve um saldo de 26,6 mil novas vagas formais de trabalho em outubro.  A construção apresentou 17,2 mil novas vagas.

Leia Também:  Bancada ruralista pressiona para tirar poderes da Funai

De janeiro a outubro deste ano, houve aumento de 39,2% no número de admissões com relação a 2020. “Vamos seguir trabalhando para tornar o ambiente cada vez melhor, para que gere empregos. Nós sabemos que quase 40 milhões de brasileiros gravitam em torno da informalidade da economia brasileira”, afirmou o ministro do Trabalho e Previdência, Onyx Lorenzoni.

Das 27 unidades da Federação, 26 apresentaram saldo positivo na geração de empregos com carteira assinada. Os estados de São Paulo (76,9 mil), Minas Gerais (21,3 mil) e Rio de Janeiro (19,7 mil) foram as que mais geraram postos de trabalho.

Fonte: Brasil.gov

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

CIDADES

POLÍTICA

MULHER

POLÍCIA

MAIS LIDAS DA SEMANA