CUIABÁ

BRASIL

Brasil registra mais de 250 mil novas vagas de emprego formal em outubro

Publicado em

BRASIL


Brasil registra mais de 2,6 milhões de novas vagas de emprego formal de janeiro até outubro de 2021. Só no mês de outubro, foram registradas 253.083 novas vagas com carteira assinada. Os dados são do Novo Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Novo Caged), e foram divulgados na terça-feira (30/11) pelo Ministério do Trabalho e Previdência.

O setor de Serviços foi o melhor avaliado em outubro, com a geração de mais de 144,6 mil novos postos de trabalho formais. As novas vagas no setor se concentram, principalmente, nas atividades de informação, comunicação e atividades financeiras, imobiliárias, profissionais e administrativas (71.258). As atividades de alojamento e alimentação (32.861), administração pública, defesa e seguridade social, educação, saúde e serviços sociais (14.338) também se destacaram.

Com saldo de 70,3 mil postos, o setor de Comércio foi o segundo que mais cresceu no período, seguido pelo setor de Indústria, que teve um saldo de 26,6 mil novas vagas formais de trabalho em outubro.  A construção apresentou 17,2 mil novas vagas.

Leia Também:  Vôlei tem semifinais definidas enquanto natação e atletismo encerram participação nos jogos escolares

De janeiro a outubro deste ano, houve aumento de 39,2% no número de admissões com relação a 2020. “Vamos seguir trabalhando para tornar o ambiente cada vez melhor, para que gere empregos. Nós sabemos que quase 40 milhões de brasileiros gravitam em torno da informalidade da economia brasileira”, afirmou o ministro do Trabalho e Previdência, Onyx Lorenzoni.

Das 27 unidades da Federação, 26 apresentaram saldo positivo na geração de empregos com carteira assinada. Os estados de São Paulo (76,9 mil), Minas Gerais (21,3 mil) e Rio de Janeiro (19,7 mil) foram as que mais geraram postos de trabalho.

Fonte: Brasil.gov

COMENTE ABAIXO:

Propaganda

BRASIL

Receita Federal alerta sobre prazo de adesão ao Simples Nacional

Publicados

em

Por


Receita Federal alerta que, apesar de o prazo de regularização de pendências para adesão ao Simples Nacional ter sido prorrogado até 31 de março de 2022, as empresas devem formalizar a solicitação até 31 de janeiro de 2022.

Não haverá prorrogação do prazo de adesão, pois trata-se de dispositivo previsto na Lei Complementar nº 123/2006.

Assim, a empresa deverá fazer a opção dentro do prazo e buscar regularizar as suas pendências o quanto antes, para que a sua opção seja validada e ele possa usufruir dos benefícios do regime.

Para a regularização de pendências com a Receita Federal do Brasil ou com a Procuradoria Geral da Fazenda Nacional, não é necessário que o contribuinte se dirija à uma unidade da Receita Federal, bastando acessar este link.

Caso precise regularizar pendências cadastrais, deve acessar o portal da Redesim.

Já para regularização de pendências com os estados, Distrito Federal e municípios, o contribuinte deve se dirigir à Administração Tributária responsável.

A decisão pela prorrogação do prazo para regularização foi tomada pelo Comitê Gestor do Simples Nacional, nessa sexta-feira (21/01) e será formalizada pela Resolução CGSN nº 164 que ainda será publicada no Diário Oficial da União.

Leia Também:  Caminhões bombeiros atuarão no combate a incêndios em parques nacionais

Até o dia 20 deste mês foram realizadas 345.127 solicitações de opção pelo Simples Nacional, sendo 88.875 já aprovadas. Outras 242.141 dependem de regularização de pendências com um ou mais entes federados (união, estados, DF ou município).

Veja tabela com o quantitativo por estado:

Com informações da Receita Federal

Fonte: Brasil.gov

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

CIDADES

POLÍTICA

MULHER

POLÍCIA

MAIS LIDAS DA SEMANA