CUIABÁ

Economia

INSS começa a pagar aposentadorias nesta sexta; veja quem recebe

Publicado em

Economia

source
INSS paga aposentadorias amanhã
Alessandra Nogueira

INSS paga aposentadorias amanhã

O Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) começa a pagar aposentadorias e pensões referentes ao mês de junho nesta sexta-feira (24). O calendário segue o número final do benefício, sem considerar o dígito verificador, que aparece após o traço.  Veja como consultar seu extrato.

Entre no  canal do Brasil Econômico no Telegram e fique por dentro de todas as notícias do dia. Siga também o perfil geral do Portal iG

Veja o calendário

O INSS contempla 36 milhões de beneficiários, dos quais mais de 60% recebem um salário mínimo. 

Para quem ganha o benefício no valor do piso nacional, passou a ganhar R$ 1.212 desde o início do ano. Por lei, aposentadorias, auxílio-doença, auxílio-reclusão e pensão por morte pagas pelo INSS não podem ser inferiores a 1 salário mínimo.

Para os que recebem acima do mínimo, o reajuste é de 10,16% no benefício. O teto do pagamento passou de R$ 6.433,57 para R$ 7.087,22.

Leia Também:  Entrega do IR pode estar comprometida após auditores entregarem cargos

COMENTE ABAIXO:

Propaganda

Economia

Bolsonaro volta a sugerir vale-alimentação em dobro para servidores

Publicados

em

Por

source
Bolsonaro diz que reajuste para servidores da PF e PRF foi suspenso porque greve das demais categorias iria ‘parar o Brasil’
Carolina Antunes/Presidência da República – 04.09.2020

Bolsonaro diz que reajuste para servidores da PF e PRF foi suspenso porque greve das demais categorias iria ‘parar o Brasil’

O presidente Jair Bolsonaro afirmou, neste domingo (26), que o  reajuste de salário que ele havia prometido para servidores das forças de segurança – Polícia Federal (PF), Polícia Rodoviária Federal (PRF) e agentes do Departamento Penitenciário (Depen) – foi suspenso porque servidores de categorias estratégicas entraram em greve. O movimento, segundo o presidente, iria “parar o Brasil”.

Entre no  canal do Brasil Econômico no Telegram e fique por dentro de todas as notícias do dia. Siga também o  perfil geral do Portal iG 

“Houve uma ideia inicial de separar R$ 1,7 bilhão para PF, PRF e o pessoal dos estabelecimentos prisionais. Quando começamos a estudar isso aí, outras categorias não aceitaram, queriam também e entraram em greve servidores estratégicos, que parariam o Brasil. Então lamentavelmente foi suspensa essa possibilidade de reajustar para esses servidores porque o Brasil ia parar”, afirmou na noite deste domingo.

Leia Também:  Deputados cobram votação do 14º para aposentados do INSS

Ele reconheceu a insatisfação dos servidores em relação à falta de reajustes, mas disse que o governo evitou um corte salarial na época da pandemia – trabalhadores da rede privada puderam ter descontos nos salários proporcionais à redução na jornada de trabalho. 

Também voltou a afirmar que os estudos para aumentar o valor do auxílio-alimentação está na reta final e que o governo deve propor reestruturação de algumas carreiras na lei orçamentária de 2023.

Apesar da declaração do Bolsonaro, a proposta pode não sair do papel por falta de tempo, além das dificuldades para obter espaço no orçamento, como já mostrou o GLOBO. Integrantes do Executivo alertam que a janela legal para conceder reajustar o auxílio pago aos servidores está se fechando, por conta da proximidade das eleições.

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

CIDADES

POLÍTICA

MULHER

POLÍCIA

MAIS LIDAS DA SEMANA