CUIABÁ

Economia

Pix vai acabar? Mudanças no limite de transações afetam ‘essência’ da ferramenta

Publicado em

Economia


source

Recentemente, o Banco Central (BC) decidiu que todas as instituições financeiras devem impor um limite de R$ 1 mil em pagamentos realizados via Pix entre as 20h e 6h. A decisão foi tomada devido a pedidos dos próprios bancos para bloquear transações com valores muito altos a fim de evitar golpes ou fraudes.

Em resumo, o governo determinou também que todas as instituições bancárias reportem diariamente ocorrências de fraudes dentro do serviço de pagamentos instantâneos.

Além disso, o Pix sofrerá mais 3 mudanças. Quer saber quais são? Então, se liga no vídeo a seguir:

Leia Também

Bloqueio cautelar

Além da proibição de transações noturnas, os bancos agora estão autorizados a bloquear contas de clientes que tiverem uma movimentação atípica. Ou seja, que estejam recebendo ou enviando dinheiro pelo Pix de forma suspeita. Com isso, a instituição poderá deixar a conta suspensa por até 3 dias.

PIX sujo e responsabilidade dos bancos

Caso uma conta seja acusada de estar recendo dinheiro de forma ilegal, o CPF da pessoa será “taxado” como suspeito. Em seguida, o banco deve compartilhar todas as informações do cliente com outras instituições financeiras.

Leia Também:  Bolsonaro: após três dias nos EUA, conta do cartão corporativo vai vir "gorda"

Leia Também

Desta forma, o mesmo terá uma grande responsabilidade e controle sobre as fraudes que ocorrem dentro do sistema. Alguns bancos digitais, como o Nubank, já possuem um protocolo avançado para esses casos.

Saiba mais em 1Bilhão , parceiro do iG.

COMENTE ABAIXO:

Propaganda

Economia

Balança comercial tem déficit de US$ 1,3 bi em novembro

Publicados

em

Por


A balança comercial registrou déficit de US$ 1,307 bilhão em novembro deste ano, o que significa que as importações superaram as exportações. De acordo com o Ministério da Economia, as exportações foram de US$ 20,296 bilhões enquanto as importações somaram US$ 21,603 bilhões no mês. O resultado representa o primeiro saldo negativo do ano.

No acumulado de janeiro a novembro de 2021, em comparação ao mesmo período do ano passado, as exportações cresceram 34,9% e somaram US$ 256,10 bilhões. Já as importações cresceram 39,7% e totalizaram US$ 198,91 bilhões. No ano, a balança teve superávit de US$ 57,19 bilhões, com crescimento de 20,5%.

Exportações 

Em novembro, a agropecuária teve crescimento de 16,5% e somou US$ 3,01 bilhões; a indústria extrativa teve alta de 14,8% e chegou a US$ 4,81 bilhões; e a indústria de transformação teve crescimento de 28,3% e alcançou US$ 12,34 bilhões. 

No acumulado do ano, na comparação com o ano anterior, os setores que apresentaram os maiores crescimentos na exportação foram agropecuária (20,7%), indústria extrativa (67,6%) e indústria de transformação (26,5%).

Leia Também:  Temer: governo estuda escalonamento da tabela do Imposto de Renda

Importações 

Nas importações do mês de novembro, o crescimento foi de 61,8% na agropecuária, que somou US$ 0,53 bilhões; de 248,3% na indústria extrativa, que registrou US$ 1,74 bilhões; e de 43,5% na indústria de transformação, que alcançou US$ 18,81 bilhões. 

No acumulado do ano, a agropecuária teve crescimento de 32,2% e somou US$ 4,89 bilhões; a indústria extrativa teve expansão de 91,1% e chegou a US$ 11,40 bilhões; e a indústria de transformação teve crescimento de 37% e alcançou US$ 179,44 bilhões.

Edição: Paula Laboissière

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

CIDADES

POLÍTICA

MULHER

POLÍCIA

MAIS LIDAS DA SEMANA