CUIABÁ

Economia

Por que ações da Lojas Americanas dispararam quase 28% com notícia sobre fusão?

Publicado em

Economia


source
Por que as ações da Lojas Americanas (LAME3; LAME4) dispararam quase 20% após notícias de reestruturação?

Ainda que o cenário econômico apresente uma série de desafios para as varejistas no campo da inflação e dos juros, a Lojas Americanas (LAME3 e LAME4) teve um certo alívio recentemente.

Nesta segunda-feira (18), as ações da varejista decolaram quase 28%, chegando a R$ 6,33 e R$ 6,41. Já os papéis da Americanas S.A, tiveram uma elevação de 4,33%, indo para R$ 39,07.

Na manhã do mesmo dia, a empresa havia comunicado que estava em fase de análise para uma possível combinação de negócios com a Americanas S.A (AMER3), controladora da varejista. Além disso, a companhia informou que planeja negociar seus papéis na bolsa norte-americana em breve.

Leia Também

Por que as ações dispararam?

Em suma, os papéis da Lojas Americanas decolaram após o anúncio de uma possível reorganização societária com a sua controladora, a Americanas S.A.

Além disso, a varejista revelou um de seus grandes planos para os próximos meses: listar-se no mercado dos Estados Unidos, seja na Bolsa de Nova York ou na Nasdaq. Por outro lado, a mesma também apontou uma possível entrada no Novo Mercado, o segmento de maior governança corporativa da B3 .

Reorganização societária

A Lojas Americanas está listada na Bolsa de Valores brasileira desde 2006. No entanto, em meados de junho de 2021, a empresa B2W se transformou em Americanas S.A, fazendo com que a varejista passasse a ter dois papéis negociados no mercado.

Saiba mais em 1Bilhão , parceiro do iG.

COMENTE ABAIXO:
Leia Também:  Patrão pode exigir comprovante de vacinação de funcionário, determina Barroso

Propaganda

Economia

Balança comercial tem déficit de US$ 1,3 bi em novembro

Publicados

em

Por


A balança comercial registrou déficit de US$ 1,307 bilhão em novembro deste ano, o que significa que as importações superaram as exportações. De acordo com o Ministério da Economia, as exportações foram de US$ 20,296 bilhões enquanto as importações somaram US$ 21,603 bilhões no mês. O resultado representa o primeiro saldo negativo do ano.

No acumulado de janeiro a novembro de 2021, em comparação ao mesmo período do ano passado, as exportações cresceram 34,9% e somaram US$ 256,10 bilhões. Já as importações cresceram 39,7% e totalizaram US$ 198,91 bilhões. No ano, a balança teve superávit de US$ 57,19 bilhões, com crescimento de 20,5%.

Exportações 

Em novembro, a agropecuária teve crescimento de 16,5% e somou US$ 3,01 bilhões; a indústria extrativa teve alta de 14,8% e chegou a US$ 4,81 bilhões; e a indústria de transformação teve crescimento de 28,3% e alcançou US$ 12,34 bilhões. 

No acumulado do ano, na comparação com o ano anterior, os setores que apresentaram os maiores crescimentos na exportação foram agropecuária (20,7%), indústria extrativa (67,6%) e indústria de transformação (26,5%).

Leia Também:  Mais de 80% da verba do Auxílio Brasil vem de sobras do Bolsa Família; entenda

Importações 

Nas importações do mês de novembro, o crescimento foi de 61,8% na agropecuária, que somou US$ 0,53 bilhões; de 248,3% na indústria extrativa, que registrou US$ 1,74 bilhões; e de 43,5% na indústria de transformação, que alcançou US$ 18,81 bilhões. 

No acumulado do ano, a agropecuária teve crescimento de 32,2% e somou US$ 4,89 bilhões; a indústria extrativa teve expansão de 91,1% e chegou a US$ 11,40 bilhões; e a indústria de transformação teve crescimento de 37% e alcançou US$ 179,44 bilhões.

Edição: Paula Laboissière

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

CIDADES

POLÍTICA

MULHER

POLÍCIA

MAIS LIDAS DA SEMANA