Ir para o menu principal Ir para o conteudo principal

O vereador Luís Claudio (PP) protocolou nesta sexta-feira (10) na Câmara Municipal, um requerimento contendo 9 assinaturas pedindo a abertura da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Central da Regulação. De acordo com o requerimento, os vereadores pretendem apurar supostas irregularidades cometidas  no atendimento aos pacientes com Covid-19 nas unidades de saúde municipais da Capital.  

No requerimento, o parlamentar afirmou que existem diversas denúncias de que pacientes infectados que procuraram atendimento médico nas policlínicas e Unidades de Pronto Atendimentos (UPA) foram dispensados e morreram ao retornarem para casa por não receberem a assistência médica adequada. “As denúncias relatam que os médicos das policlínicas municipais não estão realizando exames para diagnosticar a gravidade do avanço da doença em cada paciente, apenas determinando que, após o resultado positivo para a contaminação do vírus, o paciente fique isolado em casa, sendo medicado com paracetamol e nimesulida, sendo avaliada a gravidade somente s e houver dificuldades para respirar. Como também constam relatos de pessoas que chegaram a policlinica do Verdão já apresentando sintomas graves e não foram encaminhadas a  nenhum hospital, ocasionando o óbito da paciente”, diz trecho do documento. 

 

O documento cita ainda que a CPI vai avaliar os protocolos de atendimento seguidos nas policlínicas, hospitais e UPAS, bem como a disponibilização de Unidades de Terapia Intensiva (UTI) para tratar infectados em estado grave da doença. “Acerca dos fatos a serem apurados, nota-se que desde que a curva dos casos confirmados da Covid-19 vem subindo, as denúncias a respeito dos protocolos de atendimento aos pacientes que apresentam sintomas da doença, bem como o número de leitos disponíveis para o recebimento desses enfermos, que precisam de maiores cuidados são crescentes”, diz outro trecho do texto. 

Os trabalhos do CPI devem durar por 120 dias, podendo ser prorrogados, conforme o regimento interno da Câmara Municipal de Cuiabá.

 
 

O presidente da Câmara, o vereador Misael Galvão (PTB), tem o prazo de 48 horas para publicar a instauração do inquérito bem como nomear os membros que irão conduzir os trabalhos.  

Fonte: ALLAN MESQUITA Da Redação FOLHAMAX

Comentários


Não há comentários até o momentos