CUIABÁ

Política

Galindo está em reunião com Taques e deve entregar o cargo

Publicado em

Política

THAIZA ASSUNÇÃO E ORLANDO MORAIS JR
DA REDAÇÃO – MIDIANEWS

 


O secretário de Estado de Segurança Pública, Fabio Galindo, está neste momento reunido com o governador Pedro Taques (PSDB) e deve entregar o cargo.

O motivo da saída foi a decisão do Supremo Tribunal Federal que proibiu membros do Ministério Público de ocuparem cargos nos Executivos.

Em Mato Grosso, além de Galindo, as promotoras Ana Luiza Ávila Peterlini, da Secretaria de Meio Ambiente (Sema), e Maria Fernanda Corrêa da Costa, adjunta da Sema, também ocupam cargos no Governo do Estado.

As duas já decidiram deixar a Pasta e retornar às suas atividades no Ministério Público do Estado.

Em entrevista ao MidiaNews, na semana passada, o governador disse que não iria insistir para que nenhum secretário abandonasse a carreira no Ministério Público, para ficar no Governo.

“Não me cabe pedir para que eles abandonem a sua carreira. Eu disse a eles que eu preciso deles, que eles são muito importantes, mas que a decisão caberia a eles”, afirmou.

Leia Também:  RGA do Executivo será incluída na LOA de 2019, mas não existe garantia de pagamento

“Eu vejo que ninguém é insubstituível. Apesar da excelência do trabalho que vem sendo feito, eu tenho que acatar a decisão do Supremo, não adianta ficar chorando”.

O governador afirmou ainda ser contra a proibição de que promotores e procuradores assumam cargos no Executivo.

“Isso foi um erro da Emenda Constitucional 45, já que ninguém pode ser meio cidadão, tem que ter participação política. Eu tive que pagar esse preço quando saí do Ministério Público Federal”.

A interlocutores mais próximos, Pedro Taques disse que preferia que os promotores deixassem o cargo do governo, uma vez que, do contrário, não ficaria tão à vontade caso quisesse substituí-los.
 

COMENTE ABAIXO:
Propaganda

Política

Fux sobre aprovação de Mendonça ao STF: “Pretendo dar posse ainda neste ano”

Publicados

em

Por


source
Luiz Fux, presidente do Supremo Tribunal Federal (STF)
Fellipe Sampaio /SCO/STF

Luiz Fux, presidente do Supremo Tribunal Federal (STF)

Na noite desta quarta-feira (1º), o presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), Luiz Fux, disse que pretende dar posse ao mais novo ministro da Corte, André Mendonça , ainda neste ano. O nome do ex-advogado da União foi aprovado em sessão do plenário no Senado, com 47 votos a favor e 32 contra .

Em nota, Fux celebrou a aprovação de Mendonça ao Supremo. “Manifesto satisfação ímpar pela aprovação de André Mendonça porque sei dos seus méritos para ocupar uma cadeira no Supremo Tribunal Federal”, escreveu o ministro.

“Além disso, em função da atuação na Advocacia Geral da União, domina os temas e procedimentos da Suprema Corte, que volta a ficar mais forte com sua composição completa. Pretendo dar posse ao novo ministro ainda neste ano”, acrescentou.

Mendonça é o primeiro advogado da União de carreira a ingressar no STF e o segundo a ser indicado pelo presidente Jair Bolsonaro (PL).

Leia Também

Mendonça foi indicado pelo chefe do Executivo para ocupar a vaga do ex-ministro Marco Aurélio Mello, após sua aposentadoria, em julho deste ano . A sabatina ocorreu após mais de quatro meses de espera. O atraso se deu devido ao presidente da Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) do Senado,  Davi Alcolumbre (DEM-AP), que se recusou a agendar uma data para pautar a sabatina anteriormente, já que não concordava com a indicação de Mendonça ao cargo.

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

CIDADES

POLÍTICA

MULHER

POLÍCIA

MAIS LIDAS DA SEMANA