CUIABÁ

Saúde

Covid-19: Brasil tem 601,5 mil mortes e 21,59 milhões de casos

Publicado em

Saúde


O número de pessoas que perdeu a vida para a pandemia de covid-19 chegou a 601.574. Nas últimas 24 horas, as autoridades de saúde registraram 176 novas mortes por covid-19.

Ainda há 3.134 óbitos em investigação. Essa situação ocorre quando o paciente faleceu, mas a investigação sobre a causa da morte ainda carece de exames e procedimentos posteriores.

Já a quantidade de pessoas infectadas desde o início da pandemia, no início de 2020, chegou a 21.597.949. Entre ontem e hoje, foram confirmados por secretarias municipais e estaduais de saúde 7.852 novos diagnósticos positivos para a doença.

Ainda conforme as autoridades de saúde, há 256.108 casos em acompanhamento, de pessoas que tiveram o quadro de covid-19 confirmado.

Os dados estão no balanço diário do Ministério da Saúde, divulgado na noite desta quarta-feira (13). A atualização sistematiza as informações sobre casos e mortes levantadas pelas secretarias municipais e estaduais de saúde.

Até o momento, 20.740.267 pessoas já se recuperaram da covid-19. O número corresponde a 96% das pessoas que foram infectadas pelo novo coronavírus desde o princípio da pandemia.

Leia Também:  Brasil tem 27.527 mil casos e 627 mortes em 24 horas

Os números em geral são menores aos domingos e segundas-feiras em razão da redução de equipes para a alimentação dos dados. Isso ocorre também em dias posteriores a feriados, como é o caso desta quarta-feira (13).

Estados

Segundo o balanço do Ministério da Saúde, no topo do ranking de estados com mais mortes por covid-19 registradas até o momento estão São Paulo (150.835), Rio de Janeiro (67.207), Minas Gerais (55.036), Paraná (39.603) e Rio Grande do Sul (35.070).

Já os estados com menos óbitos resultantes da covid-19 são Acre (1.841), Amapá (1.986), Roraima (2.006), Tocantins (3.820) e Sergipe (6.020).

Boletim epidemiológico do Ministério da Saúde mostra a evolução dos números da pandemia no Brasil. Boletim epidemiológico do Ministério da Saúde mostra a evolução dos números da pandemia no Brasil.

Ministério da Saúde

Vacinação

O Brasil chegou hoje à marca de 100 milhões de pessoas com ciclo vacinal contra a covid-19 concluído.

No total, até o início desta quarta-feira (13) o sistema do Ministério da Saúde marcava a aplicação de 249,7 milhões de doses no Brasil. Já foram distribuídas 310,4 milhões de doses a estados e municípios.

Edição: Denise Griesinger

Fonte: EBC Saúde

COMENTE ABAIXO:

Propaganda

Saúde

Setor de turismo prevê melhora com avanço da vacinação no Brasil

Publicados

em

Por


source
Turismo em Salvador, Bahia
Reprodução

Turismo em Salvador, Bahia

Após despencar 36,6% em 2020, o setor de turismo prevê melhora com o avanço da vacinação no Brasil. Cálculos da Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC), mostram um cenário positivo para recuperação plena em 2022. 

A margem entre as receitas e o potencial de geração do setor é a menor desde o começo da pandemia. Esta diferença diminuiu pelo quinto mês consecutivo. Neste período, a perda em relação ao faturamento esperado foi de R$ 15,3 bilhões. 

Fabio Bentes, diretor da CNC, afirmou que existe uma melhora principalmente nos subsetores como hospedagem e passagens aéreas. “A gente acredita em uma aceleração no quarto trimestre, diretamente relacionada ao avanço da circulação de pessoas”, disse em entrevista à Folha de São Paulo. 

O diretor ainda afirmou que o setor é capaz de se recuperar plenamente no segundo trimestre de 2022.

Leia Também

Segundo dados obtidos pelo Google Trends, ferramenta que monitora termos mais buscados pelos usuários, a pesquisa pela palavra “viagem” atingiu seu maior pico de interesse em setembro. Este foi o maior patamar obtido desde março do ano passado.

Marina Figueiredo, vice-presidente da Braztoa (Associação Brasileira das Operadoras de Turismo), disse à Folha que a procura por voos domésticos cresceu pelo quinto mês consecutivo. 

“Temos mais destinos sendo vendidos, e o medo das pessoas ficou menor com a vacina. Isso dá uma perspectiva de final de ano muito melhor do que a do ano passado”, afirmou. 

Fonte: IG SAÚDE

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

CIDADES

POLÍTICA

MULHER

POLÍCIA

MAIS LIDAS DA SEMANA