CUIABÁ

Saúde

OMS anuncia grupo que estudará novos patógenos

Publicado em

Saúde


A Organização Mundial da Saúde (OMS) anunciou hoje (13) a criação de um grupo de experts científicos para auxiliar, como conselheiros, na análise do surgimento de novos patógenos. Um patógeno é um organismo capaz de gerar enfermidades em um ser humano, como um vírus ou uma bactéria.

O brasileiro Carlos Morel foi incluído no grupo, formado por 26 especialistas de diversos países. Ele é o diretor do Centro de Desenvolvimento Tecnológico em Saúde da Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz).

O grupo, cuja sigla em inglês é Sago, vai contribuir com subsídios à OMS no desenvolvimento de um conjunto de diretrizes para definir e guiar estudos sobre a origem e o reaparecimento de patógenos com potencial epidêmico e pandêmico.

A pandemia do novo coronavírus evidenciou os riscos da disseminação em escala global de novos patógenos. Mas o vírus, denominado tecnicamente de Sars-Cov-2, é um entre outros que já tiveram impactos importantes.

Investigações científicas

Em relação a essa atual pandemia, o grupo irá fazer uma avaliação sobre as investigações científicas sobre a origem do vírus e indicar novas necessidades de pesquisas sobre o tema.

Leia Também:  Itamaraty atualiza lista de países que flexibilizaram a entrada de brasileiros

Ao fazer o anúncio, a OMS destacou que o novo coronavírus não será o último vírus ou patógeno com potencial epidêmico ou pandêmico. Por isso, o grupo recebeu a incumbência de elaborar propostas de linhas gerais e protocolos de ação.

Foram selecionados especialistas em diversas áreas, como epidemiologia, ecologia, saúde animal, virologia, biologia molecular, medicina clínica, segurança alimentar, biossegurança e saúde pública.

Edição: Kleber Sampaio

Fonte: EBC Saúde

COMENTE ABAIXO:

Propaganda

Saúde

Setor de turismo prevê melhora com avanço da vacinação no Brasil

Publicados

em

Por


source
Turismo em Salvador, Bahia
Reprodução

Turismo em Salvador, Bahia

Após despencar 36,6% em 2020, o setor de turismo prevê melhora com o avanço da vacinação no Brasil. Cálculos da Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC), mostram um cenário positivo para recuperação plena em 2022. 

A margem entre as receitas e o potencial de geração do setor é a menor desde o começo da pandemia. Esta diferença diminuiu pelo quinto mês consecutivo. Neste período, a perda em relação ao faturamento esperado foi de R$ 15,3 bilhões. 

Fabio Bentes, diretor da CNC, afirmou que existe uma melhora principalmente nos subsetores como hospedagem e passagens aéreas. “A gente acredita em uma aceleração no quarto trimestre, diretamente relacionada ao avanço da circulação de pessoas”, disse em entrevista à Folha de São Paulo. 

O diretor ainda afirmou que o setor é capaz de se recuperar plenamente no segundo trimestre de 2022.

Leia Também

Segundo dados obtidos pelo Google Trends, ferramenta que monitora termos mais buscados pelos usuários, a pesquisa pela palavra “viagem” atingiu seu maior pico de interesse em setembro. Este foi o maior patamar obtido desde março do ano passado.

Marina Figueiredo, vice-presidente da Braztoa (Associação Brasileira das Operadoras de Turismo), disse à Folha que a procura por voos domésticos cresceu pelo quinto mês consecutivo. 

“Temos mais destinos sendo vendidos, e o medo das pessoas ficou menor com a vacina. Isso dá uma perspectiva de final de ano muito melhor do que a do ano passado”, afirmou. 

Fonte: IG SAÚDE

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

CIDADES

POLÍTICA

MULHER

POLÍCIA

MAIS LIDAS DA SEMANA